EscalaCity+

News

Conteúdo para o Dia dos Pais precisa de relevância e autenticidade

Criar uma campanha publicitária é sempre um desafio. Ainda mais quando se trata de uma data comemorativa que é obrigatória e se repete todos os anos. Aí está o dilema para os criativos: como apresentar algo original? E que se destaque da concorrência?

Somos suspeitos para falar porque este é o blog da EscalaCity+, mas nosso time deu conta do recado com o Dia dos Pais da Pompéia e com o Dia dos Pais Colombo. Cada uma com uma proposta diferente, mas com um objetivo em comum: inovar sem perder a essência da marca. 

O ABRAÇO DA POMPÉIA

Na campanha das Lojas Pompéia para o Dia dos Pais 2019, uma menina ziguezagueia sem ser vista pelo pai dentro do quarto. E, a cada drible, ele descobre um presente novo, como uma camisa, um sapato. Ao final, o pai encontra o que tem de mais importante: o amor da própria filha. Além do filme, a campanha conta com anúncios e conteúdos que destacam todas as facilidades do cartão e indicam presentes para a data, facilitando a escolha do público.

A SURPRESA DA COLOMBO

A campanha da Lojas Colombo traz uma homenagem para uma pessoa que não é pai, mas que age como paizão com amigos, familiares, sobrinhos. A intenção é transmitir que quem ensina, dá carinho, acolhe alguém com um abraço no momento mais difícil, também é pai. Tem tio que é pai, amigo que é pai, colega que é pai, até filho que é pai.

Mas como é esse processo de criação? Como chegar a resultados como estes? Elaboramos quatro perguntas sobre este assunto para uma dobradinha com a nossa head de Conteúdo, Carol Teixeira, e com o nosso gestor de Conexões, Ricardo Pilla.

1- Todo ano tem Dias dos Pais. Como criar uma campanha diferente da concorrência e, ao mesmo tempo, também inovadora em relação ao que a própria agência fez nessa data em anos anteriores?

PILLA: Penso que o desafio da inovação, além de passar pela forma e pelo conteúdo, passa pelo entendimento. Na nossa contemporaneidade o modelo de família e de relações entre marcas e consumidores é cada vez mais plástico e tem se moldado de acordo com o contexto e com a realidade. Estar cada conectado com esta mudança é o que faz diferença, pois isto gera relevância.

CAROL: É muito importante termos claro o DNA da marca – isso é o que diferencia a campanha da concorrência – e conhecer o nosso público. Acredito muito que a inovação, mais do que uso de tecnologia, é conectar a marca ao coração do consumidor.

2 – Nessa busca por diferenciação é preciso partir da manutenção de alguns valores? Como o afeto entre pais e filhos, a emoção?

PILLA: O foco sempre deve ser a emoção, que é comprovadamente o sentimento que mais gera resultados.

CAROL: Mas tem que ser uma emoção verdadeira para aquele consumidor. Não dá pra cair no clichê. Temos que analisar quem é o pai dele (ou se ele é o pai), como se relaciona com essa figura, como gosta de comemorar essa data. Em uma pesquisa recente do Google, percebemos que 65% dos pais não se sentem representados pelas propagandas desta data. Ou seja, as marcas não estão conversando direito com o seu público.

3 – Qual o peso que um conteúdo mais profundo pode ter para uma campanha diferenciada e certeira no Dia dos Pais?

PILLA: O conteúdo que faz diferença é aquele que engaja. E para engajar é preciso tocar os consumidores.

CAROL: Hoje pode ter um peso muito maior que um filme de 30 segundos na TV, se você achar o contexto e o tipo de conteúdo que o seu público necessita. Se você entender que seu público precisa de ajuda para escolher o presente, talvez você possa oferecer um conteúdo que traga dicas e o ajude nesse momento. O importante é que o conteúdo esteja a serviço do consumidor, para que seja relevante e certeiro.

4 – As datas consolidadas – Dia dos Pais, Dia das Mães, dos Namorados etc – são uma oportunidade ou um problema para a criação, já que são “obrigatórias” e se repetem todos os anos?

PILLA: Existem dois tipos de pessoas: os que enxergam um problema e os que veem uma oportunidade. Não deveria ser uma surpresa desenvolver campanhas para datas comerciais, pois elas são parte do calendário. O desafio é se manter relevante e autêntico.

CAROL: As datas se repetem no calendário comercial, mas, assim como nas nossas vidas, nunca são iguais. Depende do momento de vida do nosso consumidor, é importante estarmos sempre alinhados e conectados ao que o consumidor pensa/precisa.

Receba toda semana no seu e-mail notícias e conteúdo de qualidade assinado pelos nossos profissionais.

Inscreva-se na nossa news

Captcha obrigatório
Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!