EscalaCity+

News

Orgânicos em expansão

Todo sábado, a nossa redatora de Conteúdo Bárbara Jaeger tem um destino confirmadíssimo: a Feira dos Agricultores Ecologistas do Bom Fim, um dos bairros mais tradicionais de Porto Alegre.

Realizada desde 1989, na primeira quadra da Avenida José Bonifácio, a iniciativa oferece centenas de alimentos distribuídos em 41 bancas permanentes e oriundos de uma produção livre de agrotóxicos e insumos químicos. É a capital dos gaúchos inserida em uma tendência mundial cada vez mais consolidada: a opção por uma alimentação saudável desde a sua essência.

De acordo com um estudo da Agence Bio da França, o país atingiu um número recorde de propriedades rurais que migraram para a produção orgânica em 2018. Foram 5 mil fazendas a mais que optaram por esta forma de produtividade, superando os números dos anos anteriores.

Os dados mostram que a França, maior produtora agrícola da União Européia, aumentou em 13% o número de propriedades que produzem orgânicos, passando para 41.600. A área orgânica cresceu 17%. São 2 milhões de hectares, ou 7,5% de todas as terras agrícolas.

A mudança é amparada por preços baixos dos grãos convencionais, subsídios para a agricultura orgânica e investimentos na cadeia de suprimentos. No entanto, a parcela representa apenas metade de uma meta de 15% que o governo estabeleceu para 2022.

O crescimento na produção orgânica acompanha a forte demanda do consumidor e das importações, apontou a agência francesa de alimentos orgânicos. As vendas subiram 15,7% em 2018, atingindo 9,7 bilhões de euros (US $ 10,9 bilhões), ou 5% do total de alimentos gastos por famílias do país.

Assim como Bárbara, milhares de outros moradores de Porto Alegre também têm aderido à alimentação saudável. Um levantamento do Jornal do Comércio mostrou que receber orgânicos fresquinhos na porta de casa está cada vez mais fácil na capital. Nos últimos dois anos, sete marcas que oferecem o serviço foram criadas. Ao todo, a reportagem encontrou 17 empresas que atuam no ramo.

O delivery acompanha o crescimento das feiras: em 2017, a Emater contabilizou 30 opções na cidade, contra cinco em seis identificadas três anos antes. São espaços instalados em universidades, shoppings e centros comerciais.

É a capital gaúcha se tornando um exemplo do consumo de alimento livre de agrotóxicos e insumos químicos.

Confira lugares que comercializam produtos orgânicos que a Bárbara frequenta e separou para você:

– Feirinha ecológica do Bom Fim: todo sábado, na José Bonifácio, das 7h às 13h.

Confira no Instagram @fae.feiraecologica

– Restaurante Raw: opções orgânica, vegan e raw (alimentação viva), de segunda a sábado, das 8h30 às 17h30. Rua Tomaz Flores, 144, Independência. O Insta é o @rawportoalegre

– Restaurante Bendita Horta: mercado e bistrot especializado em alimentos orgânicos e naturais. Fica na Silva Jardim, 298. De segunda a sexta das 9h às 20h, sábado das 9 às 18h, e domingos das 11h às 16h. Segue no Instagram @bendita_horta

DICA BÔNUS:

Neste link você confere as feirinhas orgânicas do Estado:

feirasorganicas.org.br